Cigarra

      (genérico)

      Cigarra

      Foto: Rudimar Narciso Cipriani

      Nome Científico: (genérico)

      Família: Cicadidae

      Ordem: Hemiptera

      Distribuição: Possui ampla distribuição em todo o território brasileiro (inclua-se a região Neotropical e até parte da região Neártica).

      Habitat: Os subterrâneos (na fase ninfa) e o alto das árvores, na adulta.

      Alimentação: Na fase ninfa (larvária), ela se alimenta da seiva das plantas.

      Reprodução: Os machos costumam cantar no Verão para atrair as fêmeas. Elas, por sua vez, morrem assim que põem os seus ovos. Quando eclodem, os insetos (ninfas) caem no chão e entram na terra.

      Saiba mais: A maior parte da vida de uma cigarra, ao contrário do que se imagina, acontece sob a terra, em sua fase larvária (ninfa). Em algumas espécies, isso significa mais de 10 anos.

      As ninfas locomovem-se nos subterrâneos, através da escavação de galerias. E, para este fim, o seu primeiro par de pernas é modificado e fundamental. Só depois desta fase, sobe à superfície e se metamorfoseia no inseto que vemos no Verão, cantando a "plenos pulmões".

      Em algumas espécies o som pode chegar a 120 decibéis. Quem entoa a cantoria são os machos, pois são eles que possuem aparelho estridulatório, apropriado para emitir aquele som tão característico, principalmente à tarde.

      E a razão para tal "serenata" tem explicação: é para atrair a fêmea e se reproduzir. Mas a longevidade do adulto, comparada com a sua fase ninfal, é quase efêmera: vai de poucas semanas até dois ou três meses, no máximo.

      No caso da espécie Quesada gigas, considerada a maior de todas, ela mede cerca de 65 mm de comprimento e tem uma coloração tipicamente verde, com cinco estrias longitudinais negras sobre o tórax.

      Um de seus principais predadores é o gavião-pomba ou sovi, que normalmente a caça em pleno voo. Em geral as cigarras costumam pousar no alto das copas das árvores. Se por um lado, servem de alimento para outras espécies, contribuindo para o equilíbrio do ecossistema, de outro são pragas para algumas culturas agrícolas, sobretudo na fase ninfa (pois além de retirar a seiva das árvores, causam ferimentos às raízes, o que facilita a penetração de fungos e bactérias).

      Saiba mais:

      Leia nossa reportagem publicada na revista Terra da Gente, edição 43, de novembro de 2007.

      Veja as fotos

      Ouça o áudio